domingo, 15 de julho de 2018

Como surpreender governantes - 3



Enquanto stopistas e seus seguidores continuam na sua greve lingrinhas, plataformistas — especialmente os fenprofistas, através da infatigável ação do seu intrépido líder, Mário Nogueira — continuam a atazanar as férias dos governantes. Que carraças!
Depois de surpreender Alexandra Leitão e João Costa, que — dizem — têm agora pesadelos ininterruptos, mesmo quando acordados, chegou a vez de Tiago Brandão Rodrigues. Escolhi este conceito, mais maneirinho, por hoje ser domingo, dia de ir à missa serenar o coração e purificar a alma. Não é, portanto, boa ocasião para inspirar pensamentos ou desejos pecaminosos seja a quem for. Por outro lado, também não quero que pensem que só possuo ideias libidinosas ou que sou um tarado sexual sem remissão.  
Cá temos, então, aquele que nunca dorme prestes a estragar as férias do nosso governante cientista, que está ali tranquilinho da silva, perto das águas doces do Coura, talvez a pensar no festival que se avizinha. Mal ele sabe que a Big Surprise está iminentíssima. Quanto voltar o olhar penetrante, deparar-se-á com os irritantes algarismos (9, 4, 2) e com o abominável surpreendedor de governantes. Meu deus!!!
Como podem constatar, a luz do nosso ministro da Educação está na barriga. É por isso que ele ainda cedeu. Sente, mas não compreende. O susto, que está prestes a acontecer, vai fazer subir aquela luz à cabeça.    Perliiiiiiiiiiim! O apagão transformar-se-á em clarão e… homem iluminado de fresco!
Escusam de me agradecer, porque sou um rapaz modesto e assaz tímido. Estas situações de reconhecimento público de mérito deixam-me pouco à vontade, fazem-me corar e até me dão vontade de fazer… tchim-tchim (o som dos copos, quando se brinda). Já estavam a pecar, seus e suas incorrigíveis!

10 comentários:

  1. Obrigada por me teres posto a gargalhar! Bj

    ResponderEliminar
  2. Nada a agradecer, minha amiga! É bom saber que o artigo obteve o efeito pretendido!

    ResponderEliminar
  3. Fartei-me de rir! Bem haja pelo humor! Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora essa, Dulce Peixoto! A haver agradecimentos, têm de ser mútuos. Como disse à nossa colega Anabela Magalhães, é muito gratificante e estimulante conhecer a reação de quem lê.

      Eliminar
  4. A imagem até está engraçada, agora a primeira frase é que considero muito infeliz. É por opiniões destas que as lutas dos professores sempre foram muito mal acompanhadas, principalmente pelos seus pares. Em vez de estar aí a chamar stopistas e seguidistas a quem luta por um direito, que é o direito a ter uma carreira e a obrigação de um governo miserável a cumprir a lei. Compreendo que queira ser engraçado, e até tem alguma graça, mas não brinque com a luta dos outros, mesmo que a considere irreal. Já agora, a greve continua por uma questão de honra e principio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que não me conhece nem compreendeu verdadeiramente o meu texto, pleno de ironia, da primeira à última palavra. Vá à página do STOP e pergunte aos seus botões qual será o motivo pelo qual o Quadro Negro está na sua lista de blogues da educação. Quanto a lutas e estímulos… dir-lhe-ei apenas que sinto que todos os sindicatos respeitam a ação que tenho vindo a desenvolver, nos últimos dez anos.

      Eliminar
  5. Com o que escrevi anteriormente não pretendi ofender ninguém nem ser incorreto. Penso que deve saber, talvez melhor do que eu, que há professores sózinhos a fazerem greve, contra tudo e contra todos. Professores a serem ameaçados pelos seus pares, pelos diretores, que também são pares, apesar de se julgarem acima dos restantes docentes. Não me refiro a todos os diretores, claro, esta luta nem é contra diretor nenhum. Agora, o que estes representantes dos professores fizeram foi miserável, tenho a certeza que devem ir perder milhares de associados.
    Mas voltando às montagens fotográficas, acho que estão bem postas, muito bem postas. Está-se mesmo a ver os sindicalistas da FNE e da FENPROF e os restantes, exceto o STOP, claro, a andarem à procura do Brandão, Leitão e companhia. é só mais uma treta do camarada Nogueira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo/Cara anónima,

      Não me senti ofendido com as suas palavras nem considero que tenha sido incorreto(a). Quanto a este seu comentário, devo dizer-lhe que concordo, genericamente, com o seu conteúdo. No que me diz respeito, já comuniquei aos meus colegas o meu posicionamento (também já aqui definido, de certa forma, no artigo “A pergunta que se impõe”). Tenho ainda dois conselhos de turma pendentes (que estão agendados para amanhã de manhã). Se os meus pares estiverem na disposição de continuar a fazer greve, como aconteceu até ao momento, faremos juntos esse caminho. Se for o único, não imporei a minha determinação aos restantes. Leia, por favor, o texto citado.

      No tocante ao sindicalismo, vou ser claro consigo: em setembro, tornar-me-ei associado do STOP. Mas que ninguém conte com “juramentos” de concordância e de adesão absolutas. Só venero a minha independência.

      Eliminar
  6. Hiiii! Que a novela das surpresas continue! Estou a adorar e está cada vez melhor! Qual será o próximo a ser surpreendido(a)?!...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já publiquei a última surpresa, Sílvia ("Ataque Total"). Grato pelas palavras de agrado!

      Eliminar