domingo, 21 de janeiro de 2018

CEM MIL




Ao acordar... estava já ultrapassado o redondinho número.
Aos três meses de vida — vida instigadora e subversiva  — já vieram ao Quadro cem mil olhares. Outros blogues ostentam números que, comparados com este, até podem ser considerados pornográficos. Contudo, aqui o editor está orgulhoso, dado que o seu produto nem é dos mais populares, nem dos mais vendáveis (nunca será, seja em que sentido for) nem dos mais politicamente corretos. Pelo contrário: este é um antro de desassossego, de abanões a safanões, de uivos que fraturam o silêncio da noite adormecida. Aqui, neste Quadro, há um lobo que assume na primeira pessoa o íntimo de um coletivo. E assume-o de forma abnegada, desassombrada, por vezes selvagem, pondo sempre os interesses da classe acima dos seus interesses individuais. Por vezes, a aldeia pensa que é mera autobiografia — punhal cravado no coração lupino — e o lobo fica abatido, por momentos, mas logo recupera, ergue-se de novo, arrosta a redondez da Lua e… volta a uivar, a clamar pela manhã!
Quero, pois, agradecer a todos aqueles que, até agora, tiveram a generosidade de vir ao meu fojo visitar-me, correndo sérios riscos de serem contagiados pela minha iníqua subversão. Estamos juntos!



8 comentários:

  1. Parabéns pelo trabalho.Considero muito importante as vozes que esclarecem e que mexem no status quão.

    ResponderEliminar
  2. Partilho de quase todas as posições assumidas aqui.
    Força e bom trabalho :)

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Muito obrigado! Espero continuar a merecer a companhia.

      Eliminar
  4. Muitos Parabéns!
    Ainda não tive oportunidade de ler todos os textos, mas gostei muito dos que li.
    Obrigada pela partilha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De nada, Conceição. A casa é sua. É sempre bem-vinda!

      Eliminar